Lipoaspiração

Lipoaspiração e Lipoescultura

É das cirurgias mais realizadas no Brasil. Deve ser realizada com o propósito de devolver ou criar o contorno do corpo. Não deve ser usada como fórmula para emagrecimento. O objetivo principal é remover os acúmulos de gordura, nos locais em que eles existam, dependendo do biótipo de cada individuo, visando harmonizar a forma corporal, fazendo que se defina a silhueta. Os melhores resultados são obtidos nas lipoaspirações em que o paciente apresenta gordura localizada.

Cirurgias em áreas extensas e grandes volumes têm maior probabilidade de deixar irregularidades.

As lipodistrofias (depósitos inadequados de gordura) têm caráter hereditário e racial e funcionam como gordura de reserva. Fatores hormonais (estrogênios; menopausa) e hábitos alimentares são grandes influenciadores nesta deposição de gordura. O tecido celular subcutâneo (gordura), em cada área do corpo, possui configuração histológica distinta. No tipo ANDRÓIDE (masculino) a gordura é preponderante na parte superior do corpo, acima da cintura. No tipo GINECÓIDE (feminino), a obesidade é glúteo-femoral, com predomínio de tecido adiposo no abdome inferior, nádegas, quadris e coxas.

As células gordurosas da parte superior do corpo são funcionalmente diferentes das da parte inferior. São mais sensíveis à adrenalina e insulina. Reduzir o tamanho de células do padrão andróide é bem mais fácil que reduzir o grande número destas células na obesidade padrão ginecóide, devido à presença de hiperplasia. Isto explica as dificuldades de perda de peso nas mulheres com este padrão de obesidade, e torna fácil admitir a necessidade freqüente de intervir cirurgicamente.

Mesmo que haja perda de peso, o número de células adiposas permanece o mesmo (não há redução no número destas células). Os adipócitos formam uma reserva de energia que se expande e se contrai de acordo com o balanço energético do organismo. No adulto existem cerca de 30 bilhões de adipócitos que equivalem a 15 Kg de gordura que armazenam 135.000 calorias. Esta energia é suficiente para suportar 40 a 50 dias de jejum. Assim, após uma lipoaspiração é necessário que se atente para a necessidade de evitar ganhos de peso. Suporte de uma nutricionista é essencial para isso, principalmente na fase da menopausa.
A lipoaspiração é feita através de cânulas que penetram a camada gordurosa através de pequenas incisões na pele, colocadas estrategicamente para serem ou se tornarem imperceptíveis, aspirando todo excesso. Mas aí já tem uma dúvida: Quanto de gordura tem de ser tirada?

A regra manda que você tenha que confiar no bom-senso do seu cirurgião. Mas aí existe outra questão: Você conhece alguém que diz não ter bom-senso? Então para solucionar essa questão, vá a algum cirurgião plástico que já tenha operado algum amigo ou conhecido e que seja cadastrado na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (http://www.cirurgiaplastica.org.br). Só desta forma podemos ter certeza que ele foi treinado para executar técnicas consagradas que visam solucionar a queixa do paciente, ao mesmo tempo em que não deixa de pensar na segurança do procedimento.


Lipoaspiração circunferencial de coxas

Você faz dieta, exercícios, dieta, e mais exercícios. E nada de a coxa e os braços darem aquela afinada que tanto gostaria! Mas por que isso acontece com você e não com aquela colega de academia de pernas e braços finos e longilíneos? É porque cada pessoa tem uma predisposição genética para um tipo de corpo (longilíneo e curvilíneo). Isso sem falar das mudanças que a silhueta sofre com a menopausa, momento da vida em que os depósitos de gordura tendem a se acentuar. Independentemente da causa, a solução é a mesma: a lipoaspiração circunferencial. Essa nova técnica aspira a gordura em toda a circunferência do braço ou da coxa, o que inclui as partes posterior e anterior.

E por aspirar todo o diâmetro – e não apenas algumas partes, a técnica possibilita um resultado mais uniforme e harmonioso.
A lipo circunferencial não a impedirá de usar aquele biquíni que tanto gosta. Isso porque as incisões – que variam de uma a cinco, dependendo da quantidade de gordura a ser retirada – são feitas em locais pouco visíveis, como na dobrinha do bumbum, na virilha ou atrás do joelho. Os cortes têm em média um centímetro e ficam, em geral, em locais onde não podem ser percebidos, ou seja, as cicatrizes ficam bem escondidas.

O procedimento começa com uma anestesia geral ou peridural. E assim como na lipoaspiração tradicional, a gordura é aspirada por meio de uma cânula metálica ligada a um aparelho de sucção à vácuo.

A incisão é feita na virilha, por onde é inserida a cânula, que faz movimentos descendentes de vai-e-vem A cânula é, então, inserida na parte externa dos joelhos e são realizados movimentos vai-e-vem na diagonal.

Por fim, a incisão é feita na parte interna dos joelhos e a cânula aspira a gordura em movimentos ascendentes na diagonal.
O procedimento é repetido na parte posterior das coxas

Não é emagrecimento!

E apesar de reduzir entre seis e dez centímetros do diâmetro das coxas, e de cinco a oito centímetros dos braços – e quanto mais gordura tiver a paciente, maior será a perda de centímetros. Serve apenas para retirar acúmulos de gordura localizada e remodelar o corpo. Por isso, se seu objetivo é perder peso, o melhor a fazer é se matricular em uma academia e consultar um nutricionista. O objetivo, com essa operação é atenuar o que chamamos de “pernas ou braços pesados”.

Não é possível realizar a lipo circunferencial em áreas próximas aos ombros, cotovelos, punhos, tornozelos e joelhos.

Feita sob anestesia geral ou peridural, dura cerca de 2 horas a parte superior e 2 horas a inferior.

No pós-operatório, na primeira semana, a região operada e áreas próximas ficam doloridas e inchadas. Depois de dez dias, a paciente é liberada para caminhadas leves e, após 15 dias, já pode voltar ao trabalho. É necessário o uso de uma cinta compressiva e evitar a exposição ao sol nos dois primeiros meses.

É recomendável ainda fazer também cerca de dez sessões de drenagem linfática ou de liberação tecidual funcional.

O diferencial é que há grande redução da área operada, medida em centímetros, no perímetro.

Contra-indicação: flacidez de pele acentuada e em áreas próximas aos ombros, cotovelos, punhos, tornozelos e joelhos.

t;